Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

(Fonte da Imagem: A photo of Alfred Burtoo. Credit: Timothy Good (adaptado))

Embora este seja um incidente pouco conhecido, é indiscutivelmente um dos encontros extraterrestres mais intrigantes registrados até hoje. Uma viagem de pesca noturna que se transformou em uma das noites mais notáveis ​​da vida de Alfred Burtoo, de setenta e sete anos. 

O ufólogo Timothy Good passou um tempo considerável com Burtoo após o ocorrido, ele acreditava firmemente, apesar dos pequenos e estranhos detalhes que não faziam sentido, que o incidente realmente havia acontecido.

Mesmo quando os "rumores" surgiram, dizendo que Burtoo alegou que o ocorrido era um engano pouco antes de sua morte, sua esposa insistiu (após seu falecimento) que sua história era verídica. Para o bem mencionado, ela afirmou: "Ele tinha a aparência de um homem que havia visto um milagre acontecer!"

A viagem de pesca noturna

Nas primeiras horas do dia 12 de agosto de 1983, Alfred Burtoo, junto com seu cão, Tiny, se dirigiriam às margens do Canal Basingstoke, em Aldershot, na Inglaterra, para um local de pesca noturna. A única outra pessoa que ele viu durante sua jornada foi um policial trabalhando para o Ministério da Defesa em sua patrulha. Quando escolheu o lugar perfeito, o relógio do quartel do exército nas proximidades anunciou que era 1 da manhã. 

Passaram pouco mais de 15 minutos, enquanto tomava um copo de chá, ele pôde ver uma luz estranha vindo em sua direção. Sem saber o que era aquilo, escondeu-se atrás de algumas árvores a cerca de trezentos pés de distância de sua posição. Ele ainda podia ver a luz penetrando as lacunas nos galhos.

Burtoo ficou em pé para que pudesse ver melhor o que estava acontecendo, Tiny começou a rosnar nervosamente, recusando-se a obedecer os comandos de Alfred para que ficasse quieto. Foi então que ele começou a distinguir duas "formas" que seguiam em seu caminho.

Longe de ter medo, o treinamento militar de Burtoo, bem como seu tempo gasto trabalhando no país aberto do Canadá, tornou sua mente mais curiosa do que qualquer outra coisa.

De acordo com Burtoo, as criaturas pararam a apenas cinco metros de distância dele. Burtoo descreveria mais tarde os seres como "cerca de quatro pés de altura" e usando "macacão verde pálido da cabeça aos pés!". Sua vestimenta parecia ser "desenvolvida" para eles. Não havia nenhum sinal de botões, zíperes ou qualquer outro fecho de qualquer tipo. Cada um adornava um capacete, também verde pálido, e com "viseira que estava apagada!" ,

A Bordo da Ocupação

Depois de vários segundos prolongados, um dos seres fez um gesto com seu braço magro para que Alfred o seguisse e então se afastou, dirigindo-se para as luzes da qual Burtoo supôs ser seu navio. Ele seguiu o primeiro ser, enquanto o segundo seguia atrás dele. 

Assim que se aproximaram, Burtoo notou uma ocupação metálica com cerca de 40 metros de largura. Parecia descansar sob "duas apás que lembram esquis" e um conjunto de degraus que levavam a um vão, como de uma porta. A criatura acenou para que o seguisse a bordo da embarcação. Mesmo diante disto, Burtoo afirmou: "Na época, nem cheguei a imaginar que aquilo fosse um OVNI!"

Ele subiu os degraus e adentrou a embarcação, imediatamente observando que se encontrava em uma sala de forma octogonal. O ser a sua frente saiu de seu campo de visão. Mais tarde, ele afirmou que "ouviu um som, como se fosse de uma porta de correr ou algo assim". O outro ser simplesmente se posicionou perto da porta que acabaram de atravessar.

A temperatura era notavelmente mais quente do que fora, embora não fosse desconfortável. Ele também pôde sentir cheiro desagradável "não muito diferente de carne em decomposição". Notou  também como os seres se moviam de uma maneira "rígida", embora seus movimentos fossem quase iguais aos humanos.

Durante os próximos dez minutos Burtoo ficou em silêncio, observando tudo ao seu redor.

O Exame Sob a Luz Âmbar

O local em si era composto por um material preto que tinha a aparência de "alguma liga metálica sem acabamento", não havia porcas, parafusos ou sequer uma emenda de solda. Era como se todo o local fosse uma única peça moldada naquele formato.

Ele voltou a si quando um eixo enorme emergiu do chão. Ao mesmo instante, outras duas criaturas iguais as anteriores estavam ao lado deste eixo.

Do nada, uma voz o instruiu: "venha e fique sob a luz".

A princípio ele não pôde ver a luz mas, quando se moveu para a direita, estava diretamente a sua frente, do chão ao teto. Ele seguiu as instruções que lhe foi dada e entrou no brilho âmbar.

Assim que o fez, aguardou até que outras instruções lhe fossem dadas, até que novamente a voz soou, dizendo: "Qual a sua idade?". Burtoo respondeu a voz misteriosa a qual não pôde ver de quem era: "farei setenta e oito anos no meu próximo aniversário".

Ele permaneceu em espera, até que a voz o contatou novamente: "Você está livre para ir. É muito velho e enfermo para nossos propósitos".

Dito isso, ele de fato deixou a embarcação e voltou para o seu lugar na margem do canal. Ao olhar para trás, pôde ver muita atividade na embarcação, com vários aparelhos girando. Alguns no sentido horário, outros no anti-horário.

No momento em que estava de volta ao seu ponto de pesca, uma luz incandescente muito forte tomou conta de toda a área e, numa velocidade fantástica, a embarcação desapareceu em direção ao céu.

Uma olhada para o relógio e viu que uma hora havia passado.

Após o Incidente

De acordo com Burtoo, após o ocorrido ele retomou o que havia ido fazer no local, pescar. Por volta das 10h da manhã, dois policiais do Ministério da Defesa se aproximaram dele para conversar. Foi quando ele mencionou as luzes estranhas e a embarcação brilhante, a qual um deles respondeu: “Sim. Eu suspeito que você tenha visto aquele OVNI. Espero que eles estejam verificando nossas instalações militares!”

Com isso, os dois seguiriam seu caminho e, pouco depois do meio-dia, Burtoo estava em casa contando à esposa sobre os acontecimentos da noite, antes de se retirar para uma soneca à tarde.

Em outubro de 1983, porém, ele se encontraria desesperado por mais informações sobre o que poderia ter visto durante as primeiras horas daquela manhã de agosto. Ele entrou em contato com o jornal local, o "Aldershot News" em busca de quaisquer outras testemunhas. 

Em novembro de 1983, o caso caiu nas mãos de Timothy Good. Good falaria longamente com Burtoo sobre o incidente e, embora achasse frustrante que o ex-veterano militar não tivesse pensado em fazer qualquer pergunta a seus "anfitriões", ele declararia em seu livro "Above Top Secret" que, sem dúvida, acreditava nas afirmações feitas por Burtoo.

Incidentalmente, além de sua idade, Burtoo acreditava que seus problemas brônquicos crônicos contribuíram para sua libertação. Ele teve uma fuga de sorte? Ou poderia ele ter perdido a jornada de sua vida? Independentemente disso, sua saúde continuou a falhar nos anos seguintes, até sua morte em 31 de agosto de 1986.

Tradução livre e adaptada por: Alan da Cruz
Matéria Original disponível em: Ufoinsight

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]