Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]


Pouco antes de morrer, Beneth Mirres pediu para que seu marido a levasse a um fotógrafo local na Escócia, para que sua imagem, enquanto ainda estava viva, pudesse refletir o demônio que ela jurava que a perseguia.

 Apesar de ter boa saúde, Mirres previu que morreria após a revelação da fotografia, na qual o demônio deveria aparecer igual à ela, colado em sua nuca. Temeroso de que sua mulher estivesse ficando senil, o marido de Mirres a levou para um fotógrafo popular e a foto foi feita.

 Mirres escreveu uma carta e a entregou ao marido, pedindo-o que só a lesse após a revelação da fotografia, que era exatamente onde demônio deveria aparecer. Quando a foto finalmente ficou pronta, a profecia se cumpriu e Mirres morreu assim que viu sua própria imagem se descolando de seu corpo.

 Era o demônio. 

Abalado com a morte da esposa, o marido lembrou-se da carta e ao abri-la, ouviu uma voz aguda sussurrar, perto de sua nuca. A voz era de sua esposa e dizia:

 "est a me Pater, qui lucem ac tenebras et vidit photo mei"

Dizendo  “Desprenda-se de mim, Pai da Maldição e quem olhar para a foto, será arrastado para a escuridão.”

 Três dias depois, o corpo do marido foi encontrado com a nuca dilacerada. Ninguém da cidade teve dúvida: o demônio de Mirres veio buscá-lo. E isso vai acontecer com você, ainda esta noite, caso não repasse a maldição para a primeira pessoa que vier na sua cabeça. Cinco segundos ou a voz aguda do diabo virá para te levar. Mirres, Mirres, Mirres, venha buscar esta alma destinada as chamas.


De: Não Entre Aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]